SOCESP
10 a 12 de junho de 2021

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Risco de mortalidade na hipertrofia ventricular esquerda

Pedro Filgueiras de Campos, Carolina Braga Moura, Izabella Soares Mello, Luana Albuquerque Pessoa, Paola Beatriz de Almeida Carvalho, Nathália Castro, Emilly Lima, Paulo Rodrigues Gomes, Gabriela Miana de Mattos Paixão, Antonio Luiz Pinho Ribeiro
FASEH - VESPASIANO - MINAS GERAIS - BRASIL, UFMG - Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil

INTRODUÇÃO: Hipertrofia ventricular esquerda (HVE) é definida como aumento da massa ventricular esquerda.Pacientes com HVE possuem aumento de morbimortalidade e o eletrocardiograma (ECG) pode ser utilizado para o diagnóstico da HVE. Analisar a associação entre o diagnóstico de HVE no ECG e mortalidade é importante nas populações de atenção primária (AP). O objetivo do trabalho foi avaliar a presença de HVE pelo ECG como fator de risco independente para mortalidade geral, ajustado por idade, sexo e comorbidades, nos pacientes atendidos em serviço de Teleeletrocardiografia. METODOLOGIA: Foram analisados ECGs de 1.389.331 pacientesentre 2010 a 2017. Os exames foram submetidos ao escore automático de diagnóstico de HVE da universidade de Glasgow, que após validação, encontrou sensibilidade de 93% e a especificidade de 94%. Em análise retrospectiva, foi feita a associação entre o diagnóstico de HVE e o desfecho de mortalidade por todas as causas. A sobrevida foi demonstrada pela curva de Kaplan Meier e o Hazard Ratio foi usado na análise de sobrevivência. RESULTADOS: A prevalência de HVE foi de 17%. A taxa de mortalidade na população geral foi de 4,4% em um seguimento médio de 3,7 anos. A presença de HVE foi associada a maior risco de morte geral (Tabela 1) (Figura 1). A presença de HVE demonstrou ser fator de risco para mortalidade por todas as causas após ajuste por idade, sexo e comorbidades (Tabela 1).

 

Tabela 1 – Valor prognóstico da presença de HVE

 

 

Morte Geral

(Hazard Ratio – Intervalo de Confiança 95%)

 

Valor p

Análise univariada

2,00 (1,95 -2,04)

<0,001

Análise multivariada com ajuste de idade e sexo

1,30 (1,27-1,33)

<0,001

Análise multivariada ajustada por idade sexo e comorbidades

1,33 (1,30-1,37)

<0,001

DISCUSSÃO: Pacientes com o diagnóstico de HVE tiveram sobrevida menor do que os sem o diagnóstico de HVE. O sistema Glasgow de telediagnóstico em Eletrocardiografia, já é amplamente disponível estando presente na grande maioria dos municípios do estado de Minas Gerais. O fato de um escore automático de HVE ser preditor independente de mortalidade possibilita a detecção de pacientes graves da AP com o uso do ECG, que é um exame acessível e de baixo custo.

 

 

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

41º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

10 à 12 de junho de 2021